Poderá ser realidade para Custóias e Leça do Balio

Terreno necessário para centro de saúde

 

Custóias tem, deste ontem, o seu centro cívico. Em dia de festa, Guilherme Pinto mostrou-se esperançado em conseguir um terreno na fronteira de Custóias com Leça do Balio para aí ser construído o centro de saúde que sirva a população das duas localidades.

 

O dia de ontem foi de dupla festa em Custóias, já que à inauguração do novo centro cívico se juntava igualmente as comemorações do 3º aniversário da elevação da freguesia de Matosinhos à categoria de vila.

 

A cerimónia contou com a participação de Guilherme Pinto que aproveitou a ocasião para lançar um desafio aos presidentes da Junta de Freguesia de Leça do Balio (Francisco Araújo) e de Custóias (José Tunes) para que, em conjunto, se conseguisse encontrar um terreno na fronteira das duas localidades para aí ser construído o centro de saúde comum às duas localidades. Já quanto ao campo do Custóias Futebol Clube, o presidente da Câmara Municipal de Matosinhos afirmou que o lançamento do concurso para a construção do equipamento desportivo deverá acontecer, no máximo, dentro de um mês e meio.

 

O presidente da Junta de Freguesia de Custóias lembrou que o centro cívico é uma sua velha aspiração. A concretização do projecto, recordou José Tunes, só foi possível graças à acção do pároco local, padre José Loureiro de Pinho, já que o terreno onde foi implementado pertencia à Diocese do Porto. O autarca concluiu a sua intervenção mostrando-se esperançado para que o espaço do Largo do Souto se torne num ponto de encontro e um pólo de serviço dos habitantes da freguesia.

 

Espaços

 

Com a inauguração do centro cívico, Custóias passa a contar uma biblioteca, espaço internet, auditório, sala polivalente, bar e sala de estar. “Um espaço que pretende atrair os vários escalões etários e promover a sociabilização entre as gerações”, acrescenta a nota de imprensa da Câmara de Matosinhos.

 

Para servir os habitantes de todo o concelho, o centro cívico de Custóias disporá igualmente de um centro de validação de competências. Trata-se de um equipamento que pertence à Adeima. No entender de Guilherme Pinto, o espaço tem o objectivo final de promover a cidadania. Por isso, explicou, torna-se necessário avançar para o lançamento do concurso para o centro de Santa Cruz do Bispo, a renovação do já existente em Perafita e a requalificação na Senhora da Hora. No campo da saúde, o presidente da Câmara de Matosinhos referiu ainda a necessidade de rapidamente de serem substituídos os equipamentos existentes em Perafita e em Santa Cruz do Bispo, “já que não tem a dignidade suficiente para receber os cidadãos”.

 


 

IP4: Mudança de hábitos

 

Ainda no que diz respeito à freguesia de Custóias, Guilherme Pinto lembra que o fim das obras de construção do IP4 irá implicar a mudança nos hábitos nomeadamente na deslocação no centro do concelho, entre os quais a localidade. “O território tem que estar preparado para continuar a servir a qualidade de vida. Em Janeiro, Custóias terá uma renovação no saneamento básico, adiada por questões jurídicas”, acrescentou. Sem abrir o jogo, o presidente da Câmara de Matosinhos lembrou ainda que, nas previsões está a construção de uma praça no Padrão da Légua para desafogar a zona e construção da nova igreja de Custóias.

 

 

Por: Eduardo Coelho in O Primeiro de Janeiro edição de 27-08-06

 

 

Voltar atrás

 

Webmaster: Hugo Costa 2003