Novo quartel da GNR de Custóias

Finalmente de portas abertas

 

Há muito que a população esperava ver aberto o seu novo quartel. Há duas semanas que o Quartel da GNR de Custóias abriu portas à comunidade.

 

O processo de construção do novo posto da GNR de Custóias não foi fácil. Depois de conquistada a sua construção para junto do recinto da feira e próximo de locais onde é fundamental a intervenção da GNR (como são os casos da escola e dos bairros sociais), a infra-estrutura veio a ter outros contratempos.

 

Primeiro, foram alguns defeitos de construção que tiveram de ser corrigidos. Depois, foram as dificuldades de verbas que levaram o Estado a reter as verbas necessárias para que o quartel fosse devidamente equipado. A verdade é que, por um ou outro motivo, a abertura do quartel foi constantemente adiada, perante os olhos incrédulos da população que via os efectivos da GNR em fracas condições, em Leça do Balio, enquanto que a nova casa da força policial estava a degradar-se, apesar de pronta.

 

As pressões junto do Governo foram sendo feitas. Finalmente, com dois anos de atraso, o novo quartel da GNR de Custóias sempre abriu as portas. Sem pompa e circunstância, como seria de esperar. Depois de tanto se esperar, o novo quartel entrou discretamente em funcionamento. Nada de inaugurações faustosas, com presença de ministros e grande aparato. Na maior das tranquilidades, os painéis que tapavam o edifício foram retirados, os efectivos da polícia foram ali colocados e o quartel entrou em funcionamento.

 

Ao todo são 23 efectivos da GNR que, desde 22 de Julho último, prestam serviço neste novo quartel. Com eles estão mais seis guardas estagiários que ajudam na árdua tarefa de manter a ordem e segurança nas freguesias de Custóias e Leça do Balio. Para os ajudar nessa tarefa têm à sua disposição seis viaturas.

 

Da unidade de Leça do Balio deslocaram-se, para além de efectivos, o comandante. O sargento-ajudante Virgílio Sousa é, assim, o líder da equipa que agora ocupa o novo quartel. O velho quartel - e eternamente provisório - baliense não encerrou, no entanto, as suas portas. Houve foi uma distribuição de meios e competências. Assim, em Custóias fica agora a parte operacional da unidade da GNR que cobre as duas freguesias vizinhas. Em Leça do Balio ficou o atendimento ao público. Aqui, ficou a comandar um conjunto de oito efectivos o cabo Gomes.

 

Visto de fora, o novo quartel dá uma imagem mais moderna e digna àquela entidade policial que há muito se habituou a não dispor de grandes condições no local de trabalho. Primeiro, porque o antigo quartel, em Leça do Balio, já estava completamente degradado. E, depois, porque a solução provisória que lhes foi disponibilizada depressa se tornou definitiva. Recorde-se que o quartel de Leça do Balio não é mais do que um pré-fabricado que há muito dá sinais de saturação.

 

As condições físicas nesta nova infra-estrutura da GNR são bem melhores. Para além de duas habitações (que podem servir o comandante e o seu adjunto), o quartel de Custóias dispõe de refeitório, sala de aula, sala de apoio à vítima, gabinetes, secretarias e quartos para o pessoal de serviço. Condições mais condignas que vão dar uma outra motivação aos agentes da GNR para combater o crime em Leça do Balio e Custóias.

 

 

Por: Laura Vieira in Matosinhos Hoje edição de 11-08-04

 

 

Voltar atrás

 

Webmaster: Hugo Costa 2003