PS/Matosinhos e Ministério da Administração Interna com pontos de vista diferentes

Quartel de Custóias continua por abrir

 

A Comissão Política Concelhia de Matosinhos do PS acusa o Governo de manter o novo quartel da GNR de Custóias "fechado há meses". Contudo, o Ministério da Administração Interna (MAI), tem uma posição diferente e nega que o edifício esteja concluído.

 

O PS/Matosinhos critica o Governo por não investir na freguesia de Custóias. O quartel da GNR, que afirmam estar concluído e que se encontra encerrado, e o centro de saúde são dois dos exemplos de infra-estruturas necessárias para a freguesia. "Totalmente pronto, o edifício da GNR, fechado há meses, não tem ainda nenhuma serventia", denuncia o PS/Matosinhos em comunicado. Os socialistas sublinham, ainda, uma questão que é colocada diariamente pelos custoienses: "Para que foi gasto o dinheiro?". Fonte da Câmara de Matosinhos, de maioria socialista, garantiu à Agência Lusa que a construção do quartel terminou "há meses", competindo ao MAI dotá-lo de efectivos e decidir quando deve ser aberto.

 

Contactada, fonte do Ministério assegura que o quartel ainda não abriu porque "faltam ligações de gás, electricidade e água". Por seu lado, fonte do comando da GNR admite que, além destas ligações, podem existir outros motivos para o atraso na abertura das instalações do novo quartel. No comunicado, o PS/Matosinhos critica ainda a Administração Regional de Saúde do Norte por ter "abdicado" da construção de um centro de saúde na freguesia de Custóias, atitude que os socialistas classificam como "lógica de puro economicista".

 

 

Por: Pedro Miguel Rodrigues (Agência Lusa)  in O Primeiro de Janeiro edição de 11-02-04

 

 

Voltar atrás

 

Webmaster: Hugo Costa 2003