Padroense inaugurou sintético e Germano Pinho deixou um pedido

“Deixem-nos continuar a sonhar”

 

Dia de emoção no Padrão da Légua. O novo piso sintético é uma realidade. O sonho concretizou-se.

 

Mais de duas centenas de pessoas marcaram presença, no passado sábado, na cerimónia da inauguração oficial do novo piso sintético do Padroense, uma estrutura que reforça ainda mais o complexo desportivo do clube e que custou cerca de 750 mil euros, investimento que irá ter uma comparticipação significativa da autarquia matosinhense.

 

Após a actuação dos Bombeiros Voluntários de S. Mamede de Infesta, procedeu-se à bênção do relvado, sob o comando do padre Mário Andrade. Narciso Miranda, presidente da Câmara, não faltou ao evento, assim como o vice-presidente Guilherme Pinto e António Rijo, vereador do desporto, para além, naturalmente, de vários dirigentes desportivos. O presidente do clube, Germano Pinho, não escondeu a profunda emoção que lhe invadia a alma num dia especial muito especial para a colectividade do Padrão da Légua: “Estamos muito gratos às empresas e às pessoas que nos ajudaram a realizar este sonho. Naturalmente, há um agradecimento especial que tem de ser feito, fundamentalmente, porque é justo e merecido, à Câmara Municipal de Matosinhos e ao presidente Narciso Miranda”, frisou, convicto.

 

“Nasceu a criança na maternidade do Padrão da Légua”, atirou, numa analogia que entusiasmou os presentes: “A subida à III Divisão Nacional parecia irreal, mas conseguimos. Agora, realizámos mais um sonho. Espero que ninguém nos acorde. Deixem-nos continuar a sonhar”. Narciso Miranda, que recebeu a distinção de sócio honorário do Padroense, elogiou a obra e traçou o futuro: “Estamos na presença de mais uma obra importante para o concelho. Vai seguir-se o Perafita, o Custóias e depois o Lavrense. Antes do final do ano, quero ver as máquinas a trabalhar em Lavra. Está assumido o compromisso. E o que prometo é para cumprir. Há ainda o complexo de S. Mamede de Infesta”, lembrou, orientando: “Não interessa quem faz, o que interessa é que se faça”. A estreia de jogos oficiais sucedeu-se logo a seguir, com os juvenis do Padroense a golearem (5-0) o D. Sandinenses, em jogo a contar para a I Divisão Distrital da A.F. Porto. Um bom presságio para o futuro.

 

 

Por: N/D in Matosinhos Hoje edição de 29-09-04

 

 

Voltar atrás

 

Webmaster: Hugo Costa 2003