Padroense com cara lavada para a época de estreia na III Divisão Nacional

Obras já arrancaram

 

Primeira fase do empreendimento deve estar concluída a 15 de Setembro. Pré-época inicia-se na próxima segunda-feira

 

A época 2004/2005 marca a estreia do Padroense nas competições nacionais. O emblema do Padrão da Légua irá pela primeira vez disputar a III Divisão Nacional e, a par disso, marcar presença na primeira eliminatória da Taça de Portugal, onde irá defrontar a formação do Canedo.

 

A expectativa é elevada e a aposta nas infra-estruturas continua a ser uma das prioridades da Direcção liderada por Germano Pinho. As obras no campo de apoio já arrancaram e a colocação do piso sintético irá dotar o clube de melhores condições de trabalho para os seus atletas. Um projecto que, numa primeira instância, irá igualmente beneficiar outros emblemas do concelho: “Estamos a contar que até 15 de Setembro, a obra esteja concluída”, explica Germano Pinho.

 

“A primeira fase contempla a colocação do piso sintético e as vedações à volta do campo. O importante é que rapidamente esteja em condições de receber jogos oficiais. Numa segunda fase, iremos passar à construção dos balneários e à edificação de uma pequena bancada”, orienta.

 

O desejo de criar um parque de estacionamento que esteja de acordo com as exigências do complexo desportivo é igualmente um dos objectivos a alcançar a médio/longo prazo: “No futuro, existe realmente essa possibilidade de avançar com a obra no lado sul do estádio”.

 

Custóias à espreita

 

Na nova época, o Custóias, que milita na I Divisão da A.F. Porto, deverá realizar os seus jogos, na condição de visitado, no campo secundário do Padroense, precisamente o que neste momento se encontra em obras para receber, posteriormente, o piso sintético.

 

O facto do clube ainda não possuir um terreno de jogo com as dimensões mínimas exigidas pela AF Porto irá obrigá-lo, à semelhança do que aconteceu no começo da época anterior, a andar com a casa às costas: “Formalmente, nada foi falado, mas estamos sensibilizados para o problema”, sublinha Germano Pinho.

 

“Entendemos a situação do Custóias e estamos completamente disponíveis para ajudar um clube vizinho e amigo. Não levantamos quaisquer obstáculos, desde que, obviamente, não colidam com os interesses do Padroense”.

 

O Leça Balio, outro dos clubes do concelho que irá disputar a I Divisão, debate-se com o mesmo problema, mas aí a solução não deverá passar pelo Padrão da Légua: “Não vejo grandes possibilidades, simplesmente porque o calendário não permitirá ter muitos mais clubes a jogar no nosso terreno. É preciso não esquecer que temos alguns escalões a disputar campeonatos nacionais”.

 

 

Por: Arnaldo Martins in Matosinhos Hoje edição de 14-07-04

 

 

Voltar atrás

 

Webmaster: Hugo Costa 2003