Mais um ano das festas em honra ao santo padroeiro

S. Tiago saiu à rua

 

As festas em honra ao padroeiro de Custóias terminaram na passada segunda-feira. José Tunes faz um balanço positivo e afirma que foram um sucesso.

 

A população custoiense viveu, uma vez mais, um dos pontos altos das festas em honra ao S. Tiago de Custóias. Pouco passava das 17 horas quando a procissão começou a sair da igreja paroquial da freguesia. Os andores que seguiram decorados a preceito encheram de cor, alegria e devoção as artérias da vila de Custóias. Apesar de ao longo dos anos as festas verem o espaço dos divertimentos reduzido, nada importa para as iniciativas religiosas. Nem tão pouco o calor intenso que se fez sentir em Custóias, no passado domingo, impediu que a população saísse às ruas para ver passar a procissão.

 

O dia do padroeiro foi assinalado com a entrada das bandas Marcial de Gueifães e de Riva de Ave, às 8 da manhã, seguindo-se a missa, na igreja matriz, às 11 horas. A tradicional procissão saiu atrás da Fanfarra dos Bombeiros Voluntários de Valadares. A noite foi, ainda, ocupada com música popular da banda Albatroz e no final houve fogo cruzado. Joaquim Almeida, presidente da comissão de festas faz um balanço positivo das festas do S. Tiago. "Até agora tudo tem corrido bem", assegura adiantando que em relação ao ano passado tudo se processa sem atrasos. Segundo o presidente da comissão a população tem aderido bastante. Todas as iniciativas arrastam centenas de forasteiros.

 

Quanto à procissão, apesar de ser o ponto alto das festas, Joaquim Almeida preferiu não fazer grandes comentários. Esta decisão deve-se à mudança do dia das comunhões. É que em anos transactos a comunhão coincidia com o dia da procissão. No entanto, este ano a opção foi diferente e não agradou a muitos custoienses. "Gostaria que tivesse sido no mesmo dia. Já ouvi muitas reclamações e há muitas crianças que não vão integrar a procissão por essa razão. Os pais não querem gastar dinheiro duas vezes na mesma coisa", assegura lamentando.

 

José Tunes, presidente da Junta de Freguesia de Custóias marcou presença na procissão e considerou que as festas têm sido um sucesso. Refira-se que são as primeiras festas realizadas em honra de S. Tiago depois da elevação a vila. O presidente da junta reitera que a procissão é a continuação das maiores festas do concelho, à excepção do Senhor de Matosinhos. "A população tem ocorrido aos festejos em grande massa e posso afirmar que são já um sucesso garantido", sublinha José Tunes acrescentando que a procissão é um acto religioso e importante numa romaria. "Sem a parte religiosa não é festa". Em relação à mudança do dia das comunhões José Tunes garante que já falou com o pároco e trata-se de uma opção da paróquia, na qual não se intromete. No entanto, espera que não prejudique a festa e que a população continue a apoiar.

 

"Esta é mais uma festa que se enquadra num conjunto de iniciativas que se vão realizando pela sociedade civil do concelho de Matosinhos", considera Narciso Miranda. O presidente da Câmara Municipal de Matosinhos assegura que é uma festa com tradições muito importantes e uma festa que tem raízes culturais e de fé em toda a comunidade de Custóias. Narciso Miranda congratula o facto de que mais uma vez um conjunto de pessoas concretiza "uma festa com muita adesão apesar do calor intenso num dia especialmente quente, como em todos os pontos do país. Só participa neste tipo de festas quem tem uma relação muito forte com esta iniciativa, raízes muito profundas na comunidade ou muita fé ao S. Tiago".

 

"Que nunca acabem"

 

À medida que a procissão percorria as artérias da vila a população amontoava-se para ver passar os santos com os seus respectivos enfeites. Joana Silva de apenas 17 anos garante que adora ver a procissão. E chega mesmo a preferir a iniciativa religiosa do que dar um pulinho à praia. José Gonçalves, muito atento aos andores e aos meninos da comunhão, afirma que são o ponto de atracção. Adoro ver como estão enfeitados e como vão vestidos. Ao seu lado uma custoiense concorda com as suas palavras acrescentando que espera não ver "morrer" estas festas maravilhosas. As festas em honra ao S. Tiago de Custóias, padroeiro da vila, terminaram a 26. Nesse dia actuou a pequena Marlene Maio e Luís Manuel. Pelas 24 horas teve lugar a tradicional sessão de fogo preso.

 

 

Por: Natércia Ribeiro in Matosinhos Hoje edição de 28-07-04

 

 

Voltar atrás

 

Webmaster: Hugo Costa 2003