Assembleia de Freguesia de Custóias

Feira com novas regras

 

Está devidamente estipulado o novo regulamento e as novas taxas que vão reger a Feira de Custóias. As alterações foram introduzidas, na passada sexta feira, em reunião da Assembleia de Freguesia de Custóias. Tal como salientou José Tunes, a maioria das medidas agora tomadas já se estavam efectivamente a aplicar no terreno. No entanto, não estavam regulamentadas. Para evitar que cada um fizesse uma interpretação diferente do que se estava a praticar para gerir o recinto da feira, o Executivo da Junta resolveu submeter à aprovação da Assembleia estas regras que ficam agora bem definidas.

 

Uma das alterações prende-se com as candidaturas à aquisição de um novo lugar de venda no recinto. Até agora, os interessados preenchiam uma candidatura e esperariam por uma vaga. Acontece que, muitas vezes, passava-se anos e os processos acumulavam-se. E, quando a vaga surgia, muitos dos inscritos já não estavam interessados. O processo de selecção do ocupante do local livre era, assim, longo. A partir de agora, o método simplifica-se. Os interessados terão de continuar a inscrever-se na Junta. No entanto, a sua inscrição expira ao cabo de dois anos. Caso continuem interessados, terão de se inscrever de novo. Os candidatos serão escolhidos por ordem de chegada.

 

Outras medidas regulamentadas foram as taxas que se cobram. Por exemplo, o valor fixo que a Junta leva aos comerciantes que queiram adquirir um lugar de revenda ou de gaveto. São lugares privilegiados e, por isso, muito requisitados. A Junta optou por estipular um preço relativamente acessível, de forma a que não fossem só os comerciantes com mais possibilidades económicas que pudessem adquirir esse tipo de lugares de venda. Estas decisões foram aprovadas com os votos favoráveis do PS, tendo a oposição optado pela abstenção.

 

Isto numa reunião em que se falou igualmente da abertura do novo posto da GNR e da não construção do Centro de Saúde. A Coligação Matosinhos Melhor salientou que, à falta da construção de uma unidade de saúde deste tipo, se deveria proporcionar melhores condições de transporte às pessoas que têm de se dirigir às freguesias vizinhas para serem acompanhadas por um médico. Principalmente, a uma camada mais idosa da população que tem muitas dificuldades para ir até esses centros de saúde fora de Custóias.

 

 

Por: Laura Vieira in Matosinhos Hoje edição de 29-09-04

 

 

Voltar atrás

 

Webmaster: Hugo Costa 2003