«Câmara Aberta» na Secundária do Padrão da Légua

Narciso Miranda à conversa com os alunos

 

No seguimento do projecto «Câmara Aberta», Narciso Miranda visitou, na última semana, a Escola Secundária do Padrão da Légua. Os alunos questionaram o autarca acerca dos problemas de segurança, ambientais e dos transportes.

 

No início do encontro o autarca incitou os jovens a fazerem perguntas "provocadoras", mas os alunos preferiram questioná-lo acerca dos problemas que sentem no dia a dia. Durante a tarde ficou evidente a falta de divulgação das actividades e dos equipamentos municipais destinados aos mais novos.

 

A maior parte do auditório desconhecia a existência de uma Casa da Juventude em S. Mamede de Infesta, bem como as actividades desenvolvidas naquele equipamento. Assumindo a culpa da câmara, Narciso Miranda colocou em marcha a alteração desta situação. "Nós falhamos na divulgação das nossas actividades", admitiu, acrescentando que no futuro, a construção, manutenção e recuperação dos equipamentos ligados aos jovens passará a ser da responsabilidade do pelouro da Juventude (actualmente está sob alçada das Obras Municipais). Além disso, as perguntas dos alunos relacionaram-se, na maioria, com o ambiente, segurança e transportes. Neste contexto, Natacha questionou o autarca sobre as causas da poluição da praia de Matosinhos. O presidente admitiu que apesar de ainda existirem alguns focos de agressão ambiental "não se pode comparar a situação actual com a de há cinco ou dez anos". O edil enumerou ainda os investimentos que a autarquia tem realizado neste âmbito, nomeadamente a colocação de emissários ao longo da costa e dos cursos de água. No entanto, lembrou que não "existem muros de Berlim" nas fronteiras do concelho, razão pela qual as praias são, também, poluídas por agentes exteriores ao concelho.

 

Segurança

 

Outra das áreas mais abordadas pelos alunos foi a segurança, quer na estação do metro do Parque de Real (Matosinhos), quer no que se refere ao atraso na abertura do quartel da GNR de Custóias. Narciso Miranda aproveitou a oportunidade para voltar a insistir na questão da falta de elementos nas forças de segurança do concelho. Em relação ao metro, o autarca anunciou a construção, este ano, da linha da Boavista que vai terminar em Matosinhos, além disso admitiu que, a autarquia está a estudar a ligação entre a Senhora da Hora e o Hospital de S. João.

 

 

Por: Pedro Miguel Rodrigues in O Primeiro de Janeiro edição de 10-03-04

 

 

Voltar atrás

 

Webmaster: Hugo Costa 2003