Câmara de Matosinhos inaugurou infra-estrutura em Custóias

Novo abrigo para animais

 

Matosinhos conta, desde ontem, com um centro de acolhimento de animais abandonados para adopção. O espaço, gerido pelo Midas, está situado na freguesia de Custóias e tem como objectivo dar uma segunda oportunidade aos cães de encontrarem um lar.

 

Situado junto ao canil municipal, o novo centro de acolhimento para animais abandonados já recebeu os primeiros cães que estão à espera de serem adoptados. O espaço, rodeado por várias árvores e equipado com compartimentos, um local para crias, armazém de rações e sala de tratamento veterinário, é gerido pelo Midas - Movimento Internacional de Defesa dos Animais.

 

Guilherme Pinto, presidente da Câmara de Matosinhos, durante a inauguração do equipamento frisou que os “animais abandonados precisavam de ter uma segunda oportunidade”. Neste sentido, os interessados em adoptarem um cão podem deslocar-se ao centro de acolhimento. O autarca salientou, ainda, o papel do Midas que, através das várias campanhas, conseguem encontrar um lar para cerca de 40 por cento dos animais recolhidos. “Infelizmente muitas pessoas acham muita piada aos cães quando são pequenos, mas quando crescem acabam por abandoná-los. Quem não tem respeito pelos animais não tem respeito também pelas pessoas”, asseverou. Para Guilherme Pinto, com a abertura do centro a taxa de adopção deverá subir. “Este é um espaço muito interessante, bem pensado e acho que os nossos amigos de quatro patas estão satisfeitos”, adiantou.

 

Graça Marto, presidente do Movimento Internacional de Defesa dos Animais, referiu que a autarquia está a apostar na criação de condições necessárias para a protecção dos animais abandonados. A responsável afirmou que o antigo canil, situado em Matosinhos/Sul era “horroroso”, mas que desde então têm havido grandes progressos. Por seu lado, Dulce Mota, do Midas, agradeceu aos “amigos” que “são essenciais” para a vida da instituição. “As pessoas pensam que não é importante ajudar os animais. Há um problema de educação neste país e é por isso que estamos a dar formação nas escolas”, explicou.

 

Abandono

 

Em média todos os anos são abandonados, em Matosinhos, cerca de 750 animais. Apesar da lei considerar que depois de cinco dias no canil os animais devem ser oscisados, a autarquia, em colaboração com o Midas, tem apostado, sempre que possível, pela via da adopção. O novo centro de acolhimento para animais é mais um passo para esta política, uma vez que conta com seis compartimentos onde estão os animais que esperam pela adopção.

 

Festa do Animal

 

A par desta inauguração, está a decorrer uma campanha de recolha de rações de animais junto das escolas. Esta actividade pretende criar um stock de alimentação, que permita alimentar os animais abandonados durante o ano. A ração poderá ser entregue nas escolas, no Centro de Acolhimento de Animais Abandonados para Adopção ou na câmara municipal. Ainda neste âmbito, a câmara colocou dezenas de dispensadores de sacos na via pública. No fim-de-semana a marginal de Matosinhos recebe a Festa do Animal. Durante os dois dias vão ter lugar várias actividades nomeadamente uma campanha de adopção de animais, campanhas de vacinação, actividades para crianças, exposição de fotografias alusiva ao tema «O meu amigo de 4 patas», a «lojinha do Midas», exibição do Grupo cinotécnico e cavalaria da GNR e exibição do Grupo cinotécnico da PSP.

 

 

Por: Pedro Miguel Rodrigues in O Primeiro de Janeiro edição de 05-10-06

 

 

Voltar atrás

 

Webmaster: Hugo Costa 2003